SOBRE O CURSO

Dimensão Atual do Mundo do Trabalho 

Nas últimas décadas, que inclui a passagem de um século para outro (XX e XXI), o mundo vem se caracterizando por diversas transformações, com repercussões não somente nos arranjos produtivos, como também nas relações trabalho-capital e no campo da cultura. As inovações tecnológicas, a globalização e o consequente aumento da competitividade entre as empresas, aliados a outros fatores, passaram a exigir do Estado, do conjunto das instâncias representativas organizadas da sociedade civil e do empresariado, buscando proposição de estratégias de adequação a esses novos tempos. No caso brasileiro, especificamente, a necessidade premente é a ampliação da participação do mercado interno na economia mundial em condições mais favoráveis, o que aponta para questões ligadas à eficiência, produtividade e qualidade. Nesse sentido, a produção e a socialização de conhecimentos pelas IES e sua consequente aplicação nos setores socioeconômicos para a elevação do desempenho brasileiro na economia mundial, são contribuições possíveis e pertinentes à educação no atual contexto (MEC/IFJR, 2015).

Esse novo patamar econômico globalizado, requer um perfil de trabalhador qualificado não apenas em relação ao domínio de conhecimentos da área básicos, mas também apto a situar-se no mundo de maneira autônoma, capaz de usufruir e interagir ativamente em espaços de decisão, comprometendo-se também com questões ligadas ao âmbito coletivo. Sendo assim, a educação, de modo geral e, em particular, a educação profissional, têm passado por diversas reformulações em termos de seus princípios, propostas e objetivos. Segundo FRANCO (2008), está em curso uma ressignificação dos processos de formação dos trabalhadores no contexto das transformações produtivas, inclusive do ponto de vista semântico. Nessa perspectiva, as políticas públicas elaboradas para essa modalidade de ensino, desde então, denotam uma forte preocupação que não se esgota na oferta, mas se estende aos objetivos formativos que norteiam o trabalho desenvolvido pelas instituições educativas. As propostas governamentais para a educação profissional, tanto em aspectos quantitativos quanto qualitativos, vêm sendo concebidas de modo a contemplar os anseios e necessidades da sociedade civil e do empresariado, visando ao alcance de níveis mais elevados de desenvolvimento econômico e justiça social (MEC/IFJR, 2015).

Com efeito, a dinâmica contemporânea de produção e circulação de conhecimentos e o redimensionamento estrutural do mercado, exigem que a qualificação profissional não se restrinja à certificação inicial, oferecendo-se alternativas de atualização aos egressos do sistema educativo. Assim sendo, a educação profissional deve incorporar, ainda, a dimensão subjetiva, com vistas a contribuir para a formação de sujeitos com habilidades e competências para atuar de forma consciente e coerente tanto em seu meio profissional quanto social.

Ensino 

A FACIT prima pela concepção de um currículo flexível, com o propósito de possibilitar sólida formação de acordo com o estágio de desenvolvimento do conhecimento em cada área, permitindo ao acadêmico enfrentar os desafios da Ciência e Tecnologia. Deverá, ainda, o acadêmico ter consciência de sua atuação no mundo do trabalho. Enfoca-se o aprendizado baseado em competência, atitudes e habilidades. Ainda, ao definir o perfil do profissional desejado, leva-se em consideração sua vocação e empenho para desenvolver a profissão escolhida.

Com efeito, e em atendimento às Diretrizes Curriculares Nacionais o Curso de Graduação em Direito tem o projeto pedagógico construído coletivamente, centrado no aluno como sujeito da aprendizagem e apoiado no professor como facilitador e mediador do processo ensino-aprendizagem. Este projeto pedagógico deverá buscar a formação integral e adequada do estudante através de uma articulação entre o ensino, a pesquisa e a extensão/assistência, a Faculdade de Ciências do Tocantins (FACIT) propõe uma política de graduação, embasada na construção de seus projetos pedagógicos de forma integradora e interdisciplinar. Através de novas metodologias educacionais a avaliação é entendida como um processo de contribuição à consecução dos objetivos educacionais, instrumentos estes que proporcionam um espaço de aprendizagem qualificada.

Interdisciplinaridade e os Saberes do Ensino e do Aprender 

Se definirmos a interdisciplinaridade como junção de disciplinas, cabe pensar currículo apenas na formatação de sua grade. Porém se definirmos interdisciplinaridade como atitude de ousadia e busca frente ao conhecimento, cabe pensar aspectos que envolvem a cultura do lugar onde se formam professores. O conceito de interdisciplinaridade, como ensinado por Fazenda em todos seus escritos desde 1979, encontra-se diretamente ligado ao conceito de disciplina, onde a interpenetração ocorre sem a destruição básica às ciências conferidos. Não se pode de forma alguma negar a evolução do conhecimento ignorando sua história. Assim, se tratamos de interdisciplinaridade na educação, não podemos permanecer apenas na prática empírica, mas é necessário que se proceda a uma análise detalhada dos porquês dessa prática histórica e culturalmente contextualizada, conclui a autora (FAZENDA, 2008). 


 

 

 

TURNO
INTEGRAL
TIPO DE CURSO
BACHARELADO
CAMPUS
Campus II: TO 222, Gleba Haras
DURAÇÃO
10 SEMESTRES

ALGUMA DÚVIDA?

FALE COM NOSSA EQUIPE DE PLANTÃO

UNIDADE I: RUA D 25, QD 11, LT 10 - SETOR GEORGE YUNES (PRÓXIMO À AV. JOSÉ DE BRITO)
UNIDADE II: TO 222, LUIZ PIRES